Se você é uma daquelas pessoas que não se encaixa nos padrões de trabalho que estão aí. Acredita na tecnologia como facilitadora do trabalho. Quer fazer as próprias escolhas para trabalhar como, quando e onde quiser… Quem sabe não está na hora de entrar pro  nomadismo digital?

O trabalho convencional está com os dias contados?

Com toda certeza não, ele é necessário para a manutenção de um sistema, que eu particularmente não concordo, mas está aí. Contudo as empresas vão precisar rever seus conceitos certamente.

Hoje as pessoas procuram por novas motivações, que vão além da remuneração. Talvez por isso estamos vendo o nomadismo digital crescer tanto, principalmente nas novas gerações que estão dando valor para outras coisas.

Não faz ideia do que é o Nomadismo Digital?

O nomadismo é um estilo de vida geralmente adotado por quem não tem casa fixa, que gosta de circular por aí. Que gosta de viver por algum tempo em diferentes lugares, conhecendo mais a fundo as pessoas, seus costumes e a região. Logo, quem adota esse estilo é chamado de nômade.

Quem costuma adotar esse estilo e ainda opta por um tipo de trabalho utilizando a tecnologia para simplificar os processos, para atrair clientes, se relacionar com eles, fazer atendimentos online, vender, gerar renda… são chamados de nômades digitais.

A escolha por este estilo de vida acontece porque o nomadismo digital privilegia a liberdade no mundo do trabalho, sem um lugar fixo, sem cobrança por horários, sem reuniões “sem noção”, mas com muita produtividade sim.

Não se iluda

Quem pensa que ser nômade digital é uma moleza está se iludindo. Às vezes, trabalha até mais, mas como a motivação é outra, as tarefas ficam leves e se trabalha muito mais feliz.

Também se ilude quem acha que o nômade digital está sempre na beira da piscina ou na frente da praia, com uma caipirinha do lado.

De vez em quando até dá pra ter momentos assim, mas na maioria do tempo o nômade vai estar em um quarto de hotel, na varanda de casa, de pijama e pantufa ou num coworking (lugares com sinal de internet garantido rsss).

Desafios do Nomadismo Digital

Para encarar o mundo do nomadismo digital é preciso se adaptar aos poucos, principalmente ao mundo online. Precisa de investimento para entrar nesse mundo digital. Afinal. o nomadismo digital depende de equipamentos, da tecnologia e de uma boa conexão com internet para desempenho das tarefas.

Em outros países, na Europa e EUA por exemplo, já é uma realidade trabalhar uma parte do tempo home office ou em qualquer lugar. A estrutura deles é muito boa, conexões ótimas, os cafés criam espaços próprios para trabalhar, sem cara feia se consumir apenas um cafezinho. Muitas vezes basta fazer um check in nas redes sociais, postar fotos do ambiente e eles já te agradecem por ajudar a conseguir mais clientes.

No Brasil ainda temos muito que avançar. Nossa legislação é ineficiente, ainda estamos na era CLT que engessa muito, as empresas têm muito receio de investir nesse tipo de trabalho por conta de ações trabalhistas e dessa forma não favorecem o nomadismo digital.

Sem falar nos espaços, que ainda são poucos com estrutura e Wifi Free de boa qualidade.

E por que esse estilo de vida parece tão legal?

Primeiro, sem dúvida, pela liberdade que o nomadismo digital proporciona. O nômade tem de fazer suas próprias escolhas, de decidir como será sua vida, seu dia a dia.

Segundo, por não ter que encarar o chefe quando precisar ir ao banheiro, ao médico, se atrasar por ter deixado as crianças na escola ou resolver algum problema.

Depois, o nômade é dono do seu tempo e tem o poder de controlar tudo, sem interferência de ninguém.

A responsabilidade pela entrega do trabalho é do nômade e até aumenta. Em contrapartida, há um ganho enorme em qualidade de vida.

Por outro lado, o nomadismo digital tem outras exigências. O nômade precisa, além dos equipamentos necessários, ter muita disciplina, aprendizado constante sobre negócios online, estratégias, foco, comprometimento, persistência.

No mundo online conteúdo é tudo e o nômade se preocupa com o que vai entregar e como vai entregar constantemente.

Mais vantagens do nomadismo digital

  • Liberdade
  • Viver de forma mais barata
  • Controle do próprio tempo
  • Baixo custo de investimento
  • Criatividade
  • Viajar mais e intensamente
  • Autonomia
  • Mais oportunidades de rendimento
  • Troca de experiências
  • Conhecimento de novas culturas
  • Qualidade de vida
  • Diminuição de custos para empresas

Algumas desvantagens do nomadismo digital

  • Atualização constante
  • Dedicação
  • Esforço mental
  • Não é fácil começar
  • Muito trabalho
  • Estar longe da família e amigos
  • Trabalhar sozinho
  • Solidão

Fazer a escolha pelo nomadismo digital é, ter consciência que, vai ter que pôr na balança esses outros aspectos toda as vezes que pensar em partir pra próxima viagem.

Outras coisas que não te contam sobre a vida nômade

Por exemplo, pode ser complicado partir, familiares precisando de ajuda, coração dividido, afilhados crescendo e você longe.

Também passamos por muitos perrengues nas viagens, dificuldade com a língua, com acesso à internet, acertar a fazer ligações telefônicas, deslocamentos nos ônibus e metrôs então. Até entender o mapa do metrô de Londres e de Paris levei  horas.

Apartamentos alugados que não são exatamente o nosso estilo, mas são mais baratos.

Coisas que não funcionam nos apartamentos parecem bem mais difíceis de resolver do que se estivesse na sua casa. Imagina explicar ao encanador o que está acontecendo sem falar quase nada da língua dele (rsss). Além disso, em alguns lugares, qualquer servicinho doméstico pode custar uma fortuna.

Aquecimento das casas no inverno custam uma pequena fortuna.

Estabelecer rotina, separar trabalho do descanso ou deixar o trabalho pra ir ao cinema, pode dar um peso enorme na consciência.

Ser nômade digital é entender também de finanças, aprender a viver com pouco, a lidar com dinheiro, a investir pois não sabemos quando o “salário” chegará novamente. É valorizar uma vida mais minimalista, aprender a viver só com uma mala, principalmente se quiser fazer viagens internacionais.

Sabe o que eu fazia para economizar? Ia trabalhar da biblioteca publica (quentinha e com Wifi free), do Shopping ou de um café.

E o pior, quando os outros acham que você não está trabalhando, ficam falando que não está fazendo nada, que precisa arrumar um emprego ou acham que pode contar com você a todo instante.

Mas ainda bem, tem seu lado muito legal também

Como por exemplo, escrever esse artigo vendo sessão da tarde, comendo pipoca, parando quando cansar pra tomar um café e ficar de bobeira com meus pets.

Sair no meio da tarde pra ir na piscina curtir o afilhado. Ver um show e tomar uma cerva com os amigos sem pensar em ter que acordar cedo no outro dia ou pegar um sol na praia no meio da semana.

Gente, poder fazer essas pequenas e simples coisas, para mim, é o que não tem preço. É o que mais me motiva a continuar trabalhando online e levando essa vida nômade digital.

Sobretudo, creio que o fator motivador de um nômade digital é batalhar pelo seu próprio sonho e não ter que trabalhar a vida inteira pelo sonho dos outros.

A essa altura creio que já deve estar passando pela sua cabeça… tá eu quero essa vida pra mim também, amo viajar, adoro ficar na internet, não teria problema pra me adaptar…

O que tenho que fazer?

Muitos nômades começaram sem nenhuma orientação e foram aprendendo com seus próprios erros. Todavia esse caminho leva mais tempo. Você vai ler uma enxurrada de coisas, vai ficar perdido com tantas dicas, tantos outros artigos, blogs e vídeos que ver.

Outros nômades, os mais preocupados com a estabilidade financeira, fizeram uma poupança para poder investir no negócio online e fazer as primeiras viagens.

Tem também aqueles que entraram de cabeça, sem medo, pediram demissão, se jogaram sem planejamento algum.

Cada nômade que conheci teve uma historia diferente, alguns optaram em ser nômades só por um tempo, alguns anos. Outros estão há muitos anos nisso e nem pensam em sair.

Só posso falar da minha história

Como uma boa capricorniana, meu estilo sempre foi ser bem pé no chão, planejar. Minhas ações são baseadas na razão e menos na emoção. Então, no inicio não me empolguei como muitos fazem, em cair na estrada sem ter primeiro algo que gerasse uma renda (pequena que fosse), para sustentar minhas viagens.

Fiz vários cursos, investi em equipamentos, me inspirei com outros nômades que primeiro estruturaram seus negócios online, começaram a gerar alguma renda e só depois botaram o pé na estrada.

Se posso dar um conselho

Uma coisa que não faço é orientar meus mentorandos a largarem emprego e simplesmente arriscar. Acho que, se temos cabeça é pra pensar, ponderar, correr risco com segurança.

Fui atrás de conhecimento, muito conhecimento. Vá também, busque boas referências.

Eu tive que me adaptar ao mundo dos negócios online, ao marketing digital depois dos 45 anos, já imaginou? bem mais difícil e demorado, foi um desafio e tanto. Nesse ínterim, aprendi a fazer de tudo, o site, SEO, gestão das redes sociais, produzir conteúdo, editar vídeos, fazer criativos de posts e anúncios.

Li e apliquei muito sobre estratégias e criação de campanhas de marketing, até que um dia os resultados começaram a aparecer e eu reinvesti no negócio. Aprendi o que é foco, persistência e fé.

Aprendi a viajar sozinha pro exterior (no Brasil já não tinha problema, sempre viajei muito), mas dava um friozinho na barriga quando pensava em ir pra fora.

Aprendi a diferença entre ser uma viajante e uma turista. Hoje dou muito mais valor nas experiências de longo prazo nas cidades do que em tour panorâmicos. Sou formada em turismo e sempre organizei viagens, passar a organizar viagens de longa estadia não foi complicado pra mim, mas entendo que muita gente tem dificuldade e hoje ajudo meus alunos com isso também, dando dicas e orientações para que tudo dê certo.

Dê valor ao planejamento, aprenda a pensar nos pequenos detalhes, a traçar metas. Planejamento nunca foi um problema pra mim, aprendi desde muito novinha a lidar com isso. Porém, sei que não é todo mundo que se dá bem com essa etapa. E, é bem provável que seja essa sua realidade. A boa noticia é que tem formas bem práticas pra começar.

Esse é o caminho, um tremendo aprendizado.

O que mais falo pros meus alunos: um degrau por vez pode te levar onde quiser.

Por onde começar?

Primeiro, aprenda a empreender, entenda que é uma gestão de negócios como outro qualquer, mas de forma online, com características próprias.

Segundo, aprenda sobre pessoas, parcerias, fornecedores, estratégias.

Por último, aplique o que aprender, avalie, teste muito e faça tudo novamente… até dar certo.

Para ir além

Quer entrar mais a fundo no nomadismo digital? Ter resultados mais rápido, sem muita teoria e mais mão na massa?

Quer entender as competências necessárias, como descobrir habilidades que podem se transformar em produtos digitais, os formatos de trabalho, onde encontrar trabalho online, ver histórias inspiradoras de quem já está pelo mundo, o que estão fazendo e como ganhar dinheiro sendo nômade digital?

Te convido a entrar no nosso grupo de nômades digitais, seguir nossas dicas e fazer meu mini curso online Adapte-se ao nomadismo digital.

Confere também o check list dos equipamentos necessários para o nomadismo digital, são os que uso e recomendo pra quem quer entrar para a vida nômade:

Toda semana compartilho Stories com dicas, curiosidades, as viagens que faço e respondo a muitas perguntas no Instagram. Dá uma espiadinha lá.

Gostou desse artigo? me ajude compartilhando com seus amigos e deixando seu comentário 🙂